Diferenças entre Brasil e Canadá - #15 - Estacionamento

by - sexta-feira, novembro 08, 2013

post (1 of 1)

Diferenças entre Brasil e Canadá -

Mil Coisas #15

Flanelinha

Sabe aquela coisa irritante que existe nas grandes cidades brasileiras? O "FLANELINHA"??
Aquele sujeito que se acha o "dono da rua" e que te exige dinheiro assim que você  encontra uma vaga?  Sim... nas grandes cidades brasileiras não "basta" encontrar uma vaga.  Você tem que encontrar a vaga e se entender com o "flanelinha", sob o risco de ter o seu carro arranhado.
Alguns flanelinhas cobram "2 real"  (sic) , "5 real" (sic) , "10 real" (sic) ... tudo vai depender da sua cara, da marca do seu carro e do local onde você está estacionando o seu "possante".
No Canadá, e na esmagadora maioria dos lugares civilizados do Planeta Terra, existem parquímetros. Estes aparelhinhos, como o aí da foto, recebem moedas, ou podem ser pagos por um aplicativo instalado no seu celular. Você paga pelo tempo que usa. E não adianta querer dar uma de "brasileiro esperto" e não pagar, porque há certeza,  de quase 100%,  que você será multado se assim proceder. Há oficiais que percorrem as ruas para ver quais os parquímetros estão com o tempo "estourado" (uma luz vermelha começa a piscar). Ou seja... luz vermelha piscando e carro na vaga... o oficial já sabe que o veículo está irregular.
Agora, entre nós, i-ma-gi-na  esses postes no Rio, CHEIOS de moedinhas dentro, ou seja cheios de dinheiro. Ia sobrar algum para contar a estória? Se chegam a entrar em agências bancárias de madrugada para roubar o caixa eletrônico (apesar de alarmes, seguranças, etc) vocês acham que um único postezinho desses iria "sobreviver"?
Pois é.... enquanto a segurança for um problema (sério) no Brasil, os brasileiros não vão ter outro remédio que não seja aturar os "flanelinhas" e os "vaga certa" _ que são os "flanelinhas oficializados"_   mas que também "aprontam" todas.
Ah... e nem vou contar para vocês que é comum ver na rua o funcionário que recolhe o dinheiro destes parquímetros. Ele passa com uma caixa ENORME, pesada (CHEIA de moedas, já pensou?) e esta caixa tem rodinhas. Ele vai recolhendo e quando a caixa está cheia, ele entra no carro e lá se vai.  O que vocês acham que iria acontecer com um carinha desarmado transportando uma caixa enorme cheia de dinheiro pela rua? Pois é.....
Francelle
francellebrum@gmail.com
179.147.249.80
Quando a extorsão não acontece por um flanelinha ela ocorre em um estacionamento… aqui em Sampa já vi estacionamento cobrando R$ 25/hora… pode uma coisa dessas??? e sabemos que o estabelecimento muitos vezes é irregular, não paga imposto, não tem trabalhador registrado, etc e tal… Acho insuportável essa cultura de querer se dar bem sobre o outro, tirar vantagem… :(


Elainne
elainnechristine1@gmail.com
177.42.178.222
Olá Cecilia,
Adoro essa sua temática “Canadá x Brasil – Mil Coisas”!! Outro dia depois de uns 10 minutos procurando uma vaga no centro da cidade, consegui estacionar! Do nada surge um flanelinha me cobrando R$10,00 pelo estacionamento…falei que pagaria quando voltasse porque não tinha dinheiro trocado, mas não teve acordo, ele disse que tinha troco, então fiquei sem argumento. Dei uma nota de R$50,00…aí ele fingiu que estava contando o dinheiro para me dá o troco, em seguida disse, “vou trocar com não sei quem” deu 2 passos e saiu correndo!! Você acredita??
Isso é o que dá acreditar na boa fé dos brasileiro, ou da maioria deles.
Pra piorar o meu dia, fui falar com um guarda-municipal que estava na esquina, e a resposta que ele me deu foi: “também, a senhora foi dá R$50,00″ — Como assim?? eu já deveria esperar isso?? Na verdade SIM! Agora aprendi!!
Outro dia contei essa história para uma amiga e ela me disse a mesma coisa. Então eu estou mesmo no lugar errado!!! ESSE BRASIL NÃO É PRA MIM!! Não vejo a hora de poder está no Canadá como Residente Permanente!!
Beijos
E.
Fernando Dell’Acqua
fer8462@hotmail.com
187.16.50.58
Oiii Cecilia…curti o post
é realmente aqui no Brazil é um pouco diferente rsrsrsrsrs
aqui em Curitiba existe o ESTAR que é um bloquinho tipo uma raspinha válido por 1h ou 2h depende do lugar, funciona pois existem espalhado por todas as ruas fiscais que multam caso tenha passado o tempo.
mas mesmo assim não se escapa dos flanelinhas, além de comprar o ESTAR deles obrigatoriamente tem que deixar o “café”, estacionamento particular nem se fala, além de não poder confiar em deixar seus pertences pq o vallet não é de confiança o valor é um absurdo tipo 10,00 a hora. se tivesse parquímetro, o povo iria roubar e lavar pra casa pra pendurar na parede kkkkkkk Brazilll illll iiilllll
você falou ali em cima “Ontem mesmo fomos fazer hiking em Deep Cove ” O que é fiquei curioso….
depois que conheci sempre acompanho o blog, sempre muy bom!!!

David
davidchsbr@gmail.com
208.91.115.10
Mais um post bem contado.
Sim, no Brasil, eu nunca vi um parquímetro em todas as cidades que eu ja’ fui…como vc falou, isso nao ia dar certo mesmo, pois tem ladroes e vandalos demais por ai. Em Sao Paulo, eles adotaram o “zona azul”, que e’ um bilhete que voce compra por ai (nao lembro mais onde vende isso la’), vc coloca no seu carro nas zonas que tem o sinal de “zona azul”. Mesmo assim vc nao escapa dos flanelinhas, pois eles estao la’ esperando vc estacionar o seu carro e vendem os bilhetes para vc mesmo que vc disesse pra eles que ja’ tem um. Bom, se vc insistir nao comprar deles, vc ja’ sabe o que vai acontecer qd voltar pegar seu carro ne’? haha..
Faz tanto tempo que eu nao dirijo no Brasil…deve ser tao estranho qd tiver que fazer isso por la’.
Cheers,
David

0 comentários

Seu comentário será publicado após nossa aprovação. Obrigada.

Your comments will be published after our approval. Thank you.

You May Also Like